Tubo de ensaio

Da WikiCiências
Share/Save/Bookmark
Ir para: navegação, pesquisa

Referência : Pinto, J.R., (2015) Tubo de ensaio, Rev. Ciência Elem., V3(2):136
Autor: J. Ricardo Pinto
Editor: Jorge Gonçalves
DOI: [http://doi.org/10.24927/rce2015.136]


Figura 1 - Tubo de Ensaio.

O tubo de ensaio é uma das peças mais comuns usadas no laboratório. Trata-se de um recipiente com forma cilíndrica, longo e estreito, normalmente de vidro ou plástico, aberto no topo e com a base em forma de calote esférica. Existem tubos de ensaio de diversos tamanhos, geralmente com 1 a 2 cm de diâmetro e 5 a 20 cm de altura. Os tubos de ensaio de grande formato são designados por tubos de ebulição, especialmente criados para manipulação de líquidos em ebulição.


Os tubos de ensaio são utilizados para efectuar reacções, a frio ou a quente, de pequenas quantidades de líquidos ou sólidos. O tubo de ensaio, devido à sua forma longa e estreita, permite a condensação de vapores durante o aquecimento de líquidos ou durante uma reacção química. O aquecimento deve ser feito cuidadosamente, movendo e sacudindo o tubo de modo a que nunca ocorram ebulições turbulentas. Em Biologia e em Bioquímica, os tubos de ensaio também são bastante utilizados para a recolha de amostras e manipulação de microrganismos em laboratório.


Os tubos de ensaio de vidro apresentam resistência a produtos químicos corrosivos e ao calor (aquecimento à chama da lamparina de álcool ou do bico de Bunsen). Em Biologia, os tubos de ensaio mais utilizados são de plástico visto que há necessidade de serem descartáveis em determinadas experiências.




Criada em 20 de Fevereiro de 2010
Revista em 14 de Julho de 2010
Aceite pelo editor em 13 de Setembro de 2010