Escaravelho-da-palmeira

Da WikiCiências
Share/Save/Bookmark
Ir para: navegação, pesquisa

Referência : Santos, A.I., Calafate, L., (2018) Escaravelho-da-palmeira, Rev. Ciência Elem., V6(1):030
Autores: Ana Isabel Santos e Luís Calafate
Editor: José Ferreira Gomes
DOI: [http://doi.org/10.24927/rce2018.030]
PDF Download


O escaravelho-da-palmeira (nome científico: Rhynchophorus ferrugineus (Olivier, 1790), família: Curculionidae) é uma espécie nativa das zonas tropicais da Ásia e Oceânia. Introduzida na Europa (Espanha), em 1996, provavelmente através de palmeiras infestadas originarias de países onde o inseto está presente (p.e. Egito). O inseto foi detetado pela primeira vez em Portugal, em 2007, no Algarve. Atualmente, encontra-se disperso por diversas regiões do território português.


Em Portugal, a espécie mais afetada é a palmeira-das-Canárias (Phoenix canariensis). Porém, têm sido observadas infestações em tamareiras (Phoenix dactylifera), palmeiras-da-China (Trachycarpus fortunei) e espécies do género Washingtonia1.

O escaravelho-da-palmeira mede 1,5-4,5 centímetros de comprimento e tem cor vermelha-alaranjada. Possui cabeça prolongada por um rostro em bico, abdómen recoberto por élitros com estrias longitudinais pretas e tórax com um número variável de manchas pretas[1] (FIGURA 1).


FIGURA 1. Escaravelho-da-palmeira (fonte: https://imagem.casadasciencias.org/)

Curiosidade: as fêmeas depositam 200 a 300 ovos em orifícios feitos com o rostro ou em feridas, na base das folhas ou no espique das palmeiras[2].

Referências

  1. Plano de Ação para o controlo de Rhynchophorus ferrugineus (Olivier), Ministério da Agricultura e do Mar; DGAV; 2013.
  2. Plano de Ação para o controlo de Rhynchophorus ferrugineus (Olivier), Ministério da Agricultura e do Mar; DGAV; 2013.


Criada em 7 de Fevereiro de 2018
Revista em 8 de Fevereiro de 2018
Aceite pelo editor em 14 de Março de 2018