Pompete e tetina

Da WikiCiências
Share/Save/Bookmark
Revisão das 13h21min de 26 de janeiro de 2018 por Admin (discussão | contribs)

(dif) ← Revisão anterior | Revisão actual (dif) | Revisão seguinte → (dif)
Ir para: navegação, pesquisa

Referência : Ribeiro, D., (2014) Pompete e tetina, Rev. Ciência Elem., V2(1):291
Autores: Daniel Ribeiro
Editor: Jorge Gonçalves
DOI: [http://doi.org/10.24927/rce2014.291]


Figura 1 Pompete.
As pompetes e as tetinas são utensílios de borracha ou de plástico que se utilizam para auxiliar o enchimento de pipetas e conta-gotas para aspirar líquidos do interior de frascos. Uma pompete consiste num bolbo de borracha de forma esférica com três tubuladuras (válvulas) que permitem encher e esvaziar facilmente as pipetas e expulsar o ar – figura 1. Utiliza-se para auxiliar o enchimento de pipetas com líquidos tóxicos ou corrosivos. Uma tetina tem menor dimensão e forma alongada (geralmente forma de pêra) e aplica-se a pipetas de Pasteur e conta-gotas.


O enchimento com o apoio de uma tetina é bastante simples e intuitivo. No entanto, no caso de uma pompeta, ou propipeta, há que manusear as tubuladuras (válvulas) de modo apropriado. A válvula superior possui a letra A, uma referência à palavra ar, a válvula inferior possui a letra S, relativa à palavra sucção e a válvula lateral possui a letra E, de expulsão.

Assim, ao realizar uma operação com uma pompete, é necessário pressionar a válvula A e expulsar o ar da pompete. Depois de encaixar a parte inferior da pompete na pipeta, é necessário mergulhar a pipeta no líquido a pipetar e pressionar a válvula S para o líquido começar a ascender. Por fim, para transferir o líquido para outro recipiente é necessário pressionar a válvula E, e deixar o líquido fluir da pipeta (em posição vertical) para o outro recipiente.[1] Apesar das pipetas já levarem em conta a última porção de líquido que resta depois do processo de esvaziamento, pode haver necessidade de expelir esse líquido restante.

Imagens relacionadas

  1. pompete
  2. tetina

Referências

  1. Department of Chemistry, York University: Pipettes, consultado em 28/11/2012.


Criada em 28 de Novembro de 2012
Revista em 29 de Novembro de 2012
Aceite pelo editor em 19 de Dezembro de 2012