Utilizadora:Catmor

Da WikiCiências
Share/Save/Bookmark
Ir para: navegação, pesquisa



Catarina N. Moreira

text

Colaboradora no projecto Wikiciências como autora de textos na área da Biologia.

Em Fevereiro de 2013, concluí o doutoramento. Através do projecto que desenvolvi, utilizando uma dupla abordagem molecular-acústica, contribuí para o melhor conhecimento das relas (anuros da família Hylidae) em Portugal.

Concluí a licenciatura em Biologia, em 2003, (na “longa” variante Aplicada aos Recursos Animais Terrestres, conhecida entre “nós” por BARAT) na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Terminei a Licenciatura (ainda de 5 anos) com um estágio em que me dediquei, durante um ano, ao estudo da fenologia dos anuros (rãs e sapos) em charcos temporários na área da Serra São Mamede, Portalegre.

Emigrei, então para a “terra prometida” do lado de lá do Atlântico para fazer o Mestrado em Biologia na Western Kentucky University (2004-2006). A experiência foi gratificante e construtiva. Tive a oportunidade de “dar aulas” a estudantes do primeiro ano da universidade na área das ciências (desde a Química à Biologia) e aprender a transmitir informações que para nós são óbvias mas que, por vezes, necessitam de alguma trabalho de “mastigação” antes de serem passadas ao público estudantil! Um desafio do dia-a-dia!

Entretanto, com uma bolsa da FCT iniciei os “prolongados” trabalhos do meu doutoramento: saber mais sobre as populações de relas (rãs arbóreas) na Península Ibérica, com uma abordagem molecular e bioacústica. Qual a estrutura actual destas populações ao nível genético? Qual a sua origem? E ao nível acústico: são as diferenças inter-populacionais tão acentuadas que promovem o surgimento de dialectos regionais? É um projecto ainda a decorrer mas com um fim próximo e à vista.

Em 2009, aquando da celebração dos 150 anos da publicação do livro A Origem das Espécies por Charles Darwin, tive o privilégio de partilhar com o público a grande viagem no tempo que a exposição na Gulbenkian permitiu, ao ser monitora da referida exposição. Desde pessoas com a idade que os meus avós teriam (80 anos e mais) àqueles que ainda se andam a descobrir nos seus 4-6 aninhos, aos alunos do ensino preparatório e/ou secundário entre os 10-18 anos ou, também, aos ditos adultos (ou jovens adultos) entre os 20 e os 60 e muitos. Todos apareceram e demonstraram estar sedentos por saber um pouco mais sobre Darwin, sobre a sua viagem de circum-navegação, sobre as suas observações, a sua obra e as implicações sociais e científicas.

A wikiciências surgiu em seguida (finais de 2009), como um novo e recente desafio na partilha dos conhecimentos científicos.