Diferenças entre edições de "Neutrão"

Da WikiCiências
Share/Save/Bookmark
Ir para: navegação, pesquisa
 
(7 edições intermédias de um utilizador não apresentadas)
Linha 1: Linha 1:
<span style="font-size:8pt">'''''Esta página ainda não foi aprovada.'''''</span>
+
<span style="font-size:8pt"><b>Referência : </b> Pinto, JR, (2017) Neutrão, ''[http://rce.casadasciencias.org Rev. Ciência Elem.]", V5(4):063
 
+
<br>
 +
<span style="font-size:8pt"><b>Autor</b>: ''[https://sigarra.up.pt/fcup/pt/fest_geral.cursos_list?pv_num_unico=200604839 José Ricardo Pinto]''</span><br>
 +
<span style="font-size:8pt"><b>Editor</b>: ''[http://www.fc.up.pt/fcup/contactos/ficha_pessoal.php?login=jgoncalv Jorge Gonçalves]''</span><br>
 +
<b>DOI</b>: ''[[http://doi.org/10.24927/rce2017.063 http://doi.org/10.24927/rce2017.063]]''</span><br>
 +
<html><a href="https://rce.casadasciencias.org/rceapp/pdf/2017/063/" target="_blank">
 +
                <img src="https://rce.casadasciencias.org/static/images/layout/pdf.png" alt="PDF Download"></a></html>
 
----
 
----
 +
 +
=Resumo=
 
<p align="justify">O neutrão é uma partícula constituinte do átomo, sem carga eléctrica e com uma massa de 1,675x10<sup>-27</sup>kg (aproximadamente igual à massa do protão), que está presente no núcleo atómico de todos os elementos, com excepção do <math>_1^1H</math> .</p>
 
<p align="justify">O neutrão é uma partícula constituinte do átomo, sem carga eléctrica e com uma massa de 1,675x10<sup>-27</sup>kg (aproximadamente igual à massa do protão), que está presente no núcleo atómico de todos os elementos, com excepção do <math>_1^1H</math> .</p>
 +
  
  
Linha 10: Linha 18:
 
<p align="justify">Existem nuclídeos que libertam neutrões naturalmente através de um decaimento radioactivo. Este processo é conhecido pela emissão de neutrões e ocorre muito frequentemente de forma espontânea para o núcleo atómico adquirir mais estabilidade. Os neutrões livres são extremamente instáveis, dado o seu período de semi-vida (aproximadamente 14 minutos e 46 segundos). Consequentemente, ocorre um decaimento beta onde há a formação de um protão (''p''<sup>+</sup>), um electrão (''e''<sup>-</sup>) e um antineutrino (<math>\bar \nu</math>).</p>
 
<p align="justify">Existem nuclídeos que libertam neutrões naturalmente através de um decaimento radioactivo. Este processo é conhecido pela emissão de neutrões e ocorre muito frequentemente de forma espontânea para o núcleo atómico adquirir mais estabilidade. Os neutrões livres são extremamente instáveis, dado o seu período de semi-vida (aproximadamente 14 minutos e 46 segundos). Consequentemente, ocorre um decaimento beta onde há a formação de um protão (''p''<sup>+</sup>), um electrão (''e''<sup>-</sup>) e um antineutrino (<math>\bar \nu</math>).</p>
  
</references>
+
=Referências=
 +
<references/>
 +
 
 +
---- <br>Criada em 17 de Novembro de 2009<br> Revista em 20 de Outubro de 2017<br> Aceite pelo editor em 20 de Outubro de 2017<br>
  
 
[[Category:Química]]
 
[[Category:Química]]

Edição actual desde as 15h47min de 27 de junho de 2018

Referência : Pinto, JR, (2017) Neutrão, Rev. Ciência Elem.", V5(4):063
Autor: José Ricardo Pinto
Editor: Jorge Gonçalves
DOI: [http://doi.org/10.24927/rce2017.063]

PDF Download


Resumo

O neutrão é uma partícula constituinte do átomo, sem carga eléctrica e com uma massa de 1,675x10-27kg (aproximadamente igual à massa do protão), que está presente no núcleo atómico de todos os elementos, com excepção do _1^1H .


O neutrão foi descoberto em 1932 pelo Físico britânico James Chadwick[1]. Chadwick usava radiação para bombardear diversos materiais. Numa determinada experiência, quando irradiou o Berílio (4Be), verificou a existência de uma partícula com um poder de penetração bastante elevado. Mais tarde verificou que esta partícula não tinha carga eléctrica, facto que deu origem ao seu nome – neutrão – que vem de neutral do Latim, que significa ausência de carga eléctrica. O Prémio Nobel da Física foi atribuído, em 1935, a James Chadwick pela descoberta do neutrão.[2]


Existem nuclídeos que libertam neutrões naturalmente através de um decaimento radioactivo. Este processo é conhecido pela emissão de neutrões e ocorre muito frequentemente de forma espontânea para o núcleo atómico adquirir mais estabilidade. Os neutrões livres são extremamente instáveis, dado o seu período de semi-vida (aproximadamente 14 minutos e 46 segundos). Consequentemente, ocorre um decaimento beta onde há a formação de um protão (p+), um electrão (e-) e um antineutrino (\bar \nu).

Referências

  1. Possible Existence of a Neutron, Nature, 129, 312 (1932), pdf
  2. The Nobel Prize in Physics 1935: Nobel lecture.


Criada em 17 de Novembro de 2009
Revista em 20 de Outubro de 2017
Aceite pelo editor em 20 de Outubro de 2017